Mostrar mensagens com a etiqueta amizade. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta amizade. Mostrar todas as mensagens

2010/11/28

Olá... aqui Barreira - Leiria

Salva Microphylla (1b) , (1), (1a)
Olá, olá, pequeninas mas irrequietas e invasoras alegres!


 Camélia «Winter SnowDown» ou «Polar Star» (2) 
Saudações amigas a todos os navegantes que por aqui aportarem, mesmo que só de passagem...
-
(1) e (1a) Ver (1b)
(1b) Inicialmente, de facto, confundi esta flor com a chamada boca-de-lobo,se bem que a minha mulher já me tivesse alertado que eu estava enganado.  Com a ajuda da Rosa, que muito agradeço, fui consultar uma enciclopédia, a partir da dica da famíia e penso que cheguei ao nome correcto desta planta e flor: Salvia microphylla, nome comum SALVA MICROPHYLLA.
Planta vivaz, semi-rústica sempre verde. Atinge 1 a 2 metros de altura e 60 cm de amplitude. Flores atractivas, cor de framboesa com um lábio inferior característico surgem do fim do Verão ao início do Outono. (quer dizer, já estamos no fim do Outono e elas ainda aqui estão bonitas de se ver). 
As folhas ovais de coloração verde cheiram a amoras quando esmagadas ou apertadas na mão.
in "O poder das ervas aromáticas" Civilização editores"

(2) http://www.usna.usda.gov/Newintro/camelli1.html talvez aqui se consiga perceber melhor a actual classificação das camélias híbridas, aqui na zona Norte Atlântica. Pelos vistos, as camélias japónicas, as originais, se não se "põem a pau" ainda desaparecem do mapa!
Posted by Picasa

2008/12/12

Fátima - Ourém (na origem do Santuário de Fátima)

Localidade de Fátima, concelho de Ourém, numa noite de Outubro de 2008. Os pastorinhos que estão na origem do extraordinário fenómeno da adoração e peregrinações à Cova de Iria, em honra e na esperança de curas milagrosas de Nª Sª de Fátima, nasceram nesta localidade situada a cerca de 6 kilómetros do mundialmente conhecido Santuário de Fátima.Esta oportunidade surgiu na sequência de um jantar de convívio que o Grupo da sociedade Euromilhões - alguns colaboradores da firma Rações Veríssimo - decidiram levar a cabo num restaurante aqui perto para "distribuir" os parcos prémios que se têm conseguido ao longo de já quase dois anos. Bem nos insinuamos a Nª Sª, mas parece que este tipo de benesses não está contemplado no rol dos milagres de Fátima.
Que Deus nos perdõe a gula que demonstrámos!...
----
Posted by Picasa

2008/11/29

Ilha de Moçambique - Mesquita 1969


O casal Nunes, na mesquita da Ilha de Moçambique, em 1969. Em Moçambique, apesar de, nessa altura ser uma colónia portuguesa, as várias raças e religiões, conviviam dentro da maior normalidade, sem sobressaltos significativos. Aquele território era povoado por muitos Muçulmanos e Indus, particularmente pela proximidade com da zona Arábica e da Índia, para além de Cristãos, como era óbvio. Claro que teremos que excluir as situações de guerra de libertação, promovidas pelas forças guerrilheiras, naturalmente mais politizadas à medida que o andar dos tempos lhes ia dando cada vez mais força anímica e os Portugueses ficavam "orgulhosamente" sós. O nosso isolamento internacional e problemas internos atingiram tais proporções, que levaram ao sucesso do Movimento das Forças Armadas Portuguesas em 25 de Abril de 1974.
Fiquei a gostar de Moçambique.
Espero bem lá poder voltar, nem que seja só em turismo
.
Nota: Este post dedico-o especialmente aos meus amigos de Moçambique que estão a visitar este blogue com alguma regularidade. Um grande abraço para todos os Moçambicanos!
Posted by Picasa

2008/02/24

Soares Duarte - 75º Aniversário

Sem publicidade, por desnecessária,no célebre Restaurante "Casarão", no Alto-Vieiro, Leiria, 23/2/2008

Soares Duarte, um bom amigo, senhor duma capacidade de memória invejável, nos seus 75 anos, na companhia da esposa Luísa. A família mais chegada também esteve em força. Juntou alguns dos seus amigos mais íntimos para comemorar esta data (bem, fez anos 2 ou 3 dias antes) tão significativa da sua vida.

Frei Vicente - Cantor de música tendencialmente de cariz religioso cristão, designadamente a celebérrima "Monte Sinai". Cada vez mais Franciscano, como ele próprio se confessa publicamente, presenteou a assistência com um rol de belíssimas canções do seu reportório. Chegou a ser o responsável pela Igreja dos Franciscanos ou da Portela, em Leiria, no final dos anos 60.

O Prof. Casimiro, como todos os seus amigos ainda o continuam a chamar, cantou, para nosso gáudio e pretexto de canto em coro, o célebre fado de Coimbra (de onde é natural), "Amor de estudante", entre outras e variadas canções, em honra do nosso amigo e companheiro de tertúlia.

Soares Duarte é um declamador de poesia imprescindível em qualquer manifestação cultural literária, para além de escrever da mais pura e bela poesia. Reformou-se como realizador de produção da RDP.

Amor de estudante

Dizem que amor de estudante
Ai, não dura mais que uma hora
Só o meu é tão velhinho
Inda se não foi embora

A cabra da velha torre
Ai, meu amor chama por mim
Quando um estudante morre
Os sinos tocam assim.

Posted by Picasa