Mostrar mensagens com a etiqueta Deus. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Deus. Mostrar todas as mensagens

2012/12/26

Foi Deus! ...


Fado cantado por Agnaldo Timóteo
 
OS SINAIS
Saibam quantos vivem
neste mundo imenso:
Deus não cheira a incenso.
É no estrume fresco
e na alga viscosa
que devemos ver
os sinais divinos
com os olhos de quando
éramos meninos.
 
LÊDO IVO
* morreu subitamente (em plena festa natalícia) em 23 de Dezembro pp
Antologia Poética
De “A Noite Misteriosa (1973-1982)
Ed. Afrontamento - 2012

@as-nunes
 

2012/08/17

Porque será que o sol quando nasce não é para todos?! ...


Porquê?
O sol nasce
e não é para todos?!
Como é possível?! ...

Porquê?! 
Será uma inevitabilidade?!
Teremos que nos conformar?!
Não há mesmo nada a fazer?! 

Porquê?
O homem cria riqueza
e não há forma de a distribuir
duma forma mais equitativa?

Porquê?
Será que estamos condenados
a viver sob constante domínio
dos senhores do mundo?

Porquê?
Quem nomeou esses senhores do mundo?
Que princípios inquestionáveis
regem a natureza, o homem?

Porquê? ...
Porquê assim e não duma forma 
mais justa e solidária?

Porquê? 
Porquê?
Porquê? ...


Pois. 
Entretanto, enquanto alguns de nós andam a pensar na resposta a esta  interrogação la palissiana, os senhores do mundo aumentam os seus pecúlios exponencialmente, cada segundo que passa.

E na mesma proporção mas negativamente os pobres de todo o mundo são mais e mais pobres...

Porquê?! ...
@as-nunes

2012/07/09

Em contraciclo


sentir a presença de Deus
olhar o milagre permanente
da vida, do belo, 
um momento que não mente...


ao contrário
os mentirosos
vendidos
traidores
dos anseios
do povo 


que se sente
acossado
desiludido
ultrajado
humilhado
ofendido...


nada é eterno
nada é imutável
muito menos o governo
todo ele contestável detestável


ps.: 
ed. revista (os 2 últimos versos)
-
O título deste registo foi corrigido para a versão do Novo Acordo Ortográfico. Penso eu que estou a interpretar devidamente as regras em vigor.
@as-nunes 

2012/07/04

Partícula de DEUS...

Eu em 30/6/2012. O que sou, quem sou, uma partícula ínfima do Nada ou do Tudo?


04-07-2012 09:25 - Cientistas anunciam descoberta que pode ser "partícula de Deus"
Os físicos têm tentado encontrar provas da existência do bosão de Higgs(*) há quase 50 anos e, nos últimos dias, poderão ter finalmente encontrado a partícula, anunciaram hoje os cientistas, explicando que a nova partícula tem características de massa e comportamento previstas para o bosão de Higgs.

O bosão de Higgs combina duas forças da natureza e mostra que são, de facto, aspectos diferentes de uma mesma força maior, sendo que esta partícula é a responsável pela existência de massa nas partículas elementares.

Os resultados das pesquisas, que não são conclusivos, porque os cientistas preferem manter a prudência, são hoje explicados numa conferência de imprensa.




Jornal de Negócios - Lusa


(*) http://pt.wikipedia.org/wiki/B%C3%B3son_de_Higgs
-
nota do momento: realidade, terra, lourais, barreira, trabalho, ies, fisco...raios partam o fisco!
momento posterior ao anterior: Peço desculpa pela mudança do título deste verbete, já com ele no éter!...  (ensaios é no que dá!...)
@as-nunes 

2010/07/03

Nós, Deus e o Universo


A noite correu lenta
dorida, impertinente
desmazelada, cinzenta
ela, comigo, doente

Ao amanhecer pardacento
o galo ouvi cantar
a vida num momento
com outras cores ficar

Bom dia, Vida
És tão Bela
Tão sentida
Acabei a sentinela...

Graças a Deus...
(…)

Há momentos na vida em que nos pomos a pensar de forma diferente de outros em que nos julgamos indestrutíveis, sem males de maior que nos possam apoquentar.
Sabemos como é difícil viver. Como a luta por uma vida útil e digna é árdua. Constante. Mas a nossa racionalidade impele-nos a pensar que somos capazes de vencer todos os obstáculos. Quando muito com alguns arranhões.

Mas também há outros momentos na vida em que somos levados a reflectir sobre a natureza da Força Suprema que orienta O Universo. Nessas alturas, quantas vezes – quais náufragos - tentamos agarrarmo-nos a tudo e a nada de forma a nos mantermos à tona da água. Momentos em que a nossa perspectiva do que representa a existência, o ser/estar ou não ser/não estar, o nosso próprio mundo tecido à volta de imperceptíveis nadas, nos questionam a nós próprios e nos examinam como se nem a mais pequena parte do átomo fôssemos!...

E assim há-de continuar a ser, eternamente!...
Posted by Picasa

2010/03/02

BOMBA METEOROLÓGICA


Na sequência da brutal depressão que se formou sobre o Oceano Atlântico e que assolou a Madeira com os efeitos devastadores já sobejamente descritos, e sentidos no corpo e na alma dos seus habitantes, eis que um fenómeno meteorológico raro, uma "Bomba Meteorológica", dizem os entendidos (?!) na matéria, entrando pelo Sudoeste do Continente Português, invadiu duma forma assustadora (nunca vista para muitos de nós) praticamente toda a Europa, com ventos ciclónicos, chuvas diluvianas, deslizamentos de terras e destruição de infraestruturas vitais para o conforto da vida a que nos temos vindo a habituar.

Um dos resultados foi o corte da electricidade em muitos pontos do nosso país, como consequência de quedas de árvores e derrube de postes de apoio ao transporte da corrente eléctrica.
Os efeitos desses cortes de electricidade estão bem à vista nas fotos acima: Televisão não havia, de modo que lá tivemos que nos socorrer do "transistor" como inicialmente chamávamos aos receptores de emissões de rádio; os restantes equipamentos domésticos funcionam, cada vez mais, só com energia eléctrica. Assim sendo não se encontrou outra solução (quer dizer, lá teve a Zaida que deitar mão ao tacho e ao fogareiro a gás) senão preparar um jantarzito de emergência para nos governarmos até que a energia eléctrica fosse reposta, o que aconteceu já pela noite adentro.

Entretanto, a olharmos espantados uns para os outros, cá nos vamos interrogando: o que se passa com o nosso Planeta?!
Num espaço de menos de um mês podemos registar entre outras calamidades: o Terramoto do Haiti; o temporal repentino sobre a Madeira com todo aquele terrível rosário de desastres pessoais e materiais a que assistimos em directo e em diferido na Televisão, dias a fio; esta macabra "Bomba Metorológica" que tomou de assalto a Europa, desde este extremo Oeste até ao Norte e ao Centro; o devastador Terramoto do Chile a que se seguiu um violento "Tsunami" que arrasou ainda mais a moral e os bens dos Chilenos.

Que mais nos irá acontecer?
Coincidências ou resultados cada vez mais evidentes da acção nefasta do Homem sobre a Natureza e a sua incontrolável capacidade de reacção/adaptação?

E eu, que em adolescente, mantive que Deus é Deus, ponto final.
Com tudo o que se está a passar no Mundo, com a Natureza a dar sinais do seu poder incomensurável, da sua força indomável, começamos a pensar que afinal "Deus é a Natureza". E não será assim? Tudo o que nos rodeia, a matéria, o próprio pensamento do Homem, que é isto tudo, senão a NATUREZA?

DEUS!...


ps: isto sou eu a pensar, agora, sob o efeito infinitamente grande, poderoso e anestesiante da mãe de todas as mães, a Natureza!

Posted by Picasa

2007/12/30

DEUS = NATUREZA

Inesperadamente, a cameleira de flores dobradas, carmesim vivo, ao amanhecer, no jardim da Zaida, oferece-nos este belíssimo show matinal.

Da janela do meu quarto. O dia estava no seu declínio. A oliveira que se vê no canto inferior esquerdo até parece uma oliveira anã. Mas não. O meu vizinho, volta e meia, poda-a drasticamente, ficando só com o tronco. Ei-la que, teimosamente, se vai remoçando...até quando?

Há poucos dias atrás mostrei-lhes um grande plano de pormenor duma destas bergénias. Volto a apresentá-las. No enquadramento do belíssimo tronco de uma figueira que ali está a partilhar a mesma área de terreno, mesmo no cantinho SW do meu jardim.(*)
-
Ocorreu-me voltar a este tema depois de ler umas páginas do livro 666 de João Rodrigues dos Santos. O autor, denotando estar apetrechado de uma boa e actualizada informação científica, apresenta neste seu trabalho uma explicação racional mas igualmente misteriosa, pela qual se tenta demonstrar que as palavras em hebraico têm uma equivalência numérica. E que há uma relação numérica entre a palavra e o objecto a que ela se refere.

E apresenta um exemplo na área mística, reportando a equivalência entre as palavras Elohim e Hateva, ou Deus e natureza. De acordo com o princípio de que cada letra tem um valor numérico, de acordo com ancestrais teorias cabalistas, estas duas palavras têm o mesmo valor numérico. Donde se pode concluir, escreve o autor, que "Deus é a natureza".

(*) Mais precisamente, da Zaida, que é ela quem tem a maior parte do trabalho de ordenamento e manutenção do jardim. Eu, cá vou dando os meus palpites e ajudando sempre que posso.

Posted by Picasa