Mostrar mensagens com a etiqueta Cortes e montes - vistas panorâmicas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Cortes e montes - vistas panorâmicas. Mostrar todas as mensagens

2014/09/19

Cortes e vistas panorâmicas em entardecer de lua cheia



2014/09/12

A lua quase em quarto minguante





Vou à janela para melhor te ver
ó lua do meu encantamento
não me canso de te captar 
qual deles o melhor momento

Às tantas, por isso é que me puseram a pagar IMI no dobro do que pagava! ...

2014/09/02

Adesba - Barreira - Leiria: novas instalações na Rua de S. Salvador.



2014/08/29

Agosto 28, 2014 - Poente no Centro Oeste de Portugal


Vídeo sob montagem de fotografias acabadas de tirar para capturar o admirável pôr do sol  que estava a observar, no centro oeste de Portugal, a uns 30 kilómetros do Atlântico... A música, a "Ballade pour Adeline",  é de André Rieu e a sua orquestra.

O dia estava a fechar. Um dia de trabalho de pintura no interior de casa. Um dia extenuante. 
Vim à varanda olhar o tempo que fazia. O crepúsculo noturno aí estava ele. 
Bonito. 
Uma balada...

ps
Podem-se observar com calma as fotos do vídeo aqui.

2014/01/20

Cortes e Vale do Lis: arco-íris, anoitecer, amanhecer com Sol, noite e chuva...

Estamos no lado de cá do vale do rio Lis, Leiria, Portugal, Centro-Oeste...

 Ontem... mesmo em frente do meu nariz ...
 Ontem, já a noite caía...

 Hoje, o dia nasceu assim ... Aleluia, um dia lindo de Sol!  
Sol de pouca dura...

Tenho que ir trabalhar, partcicipar numa sessão sobre o Orçamento do Estado para 2014 promovida pela OTOC - Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (parece que vai passar a chamar-se Ordem dos Contabilistas; seria muito mais apropriado, digo eu. Quais Técnicos Oficiais de Contas qual carapuça!?...).

Queria aqui deixar um poema de Eugénio de Andrade.

Mais logo, talvez! ...

2013/12/09

Se o Paraíso existe


Se o Paraíso existe

Domingo, Dezembro
Silêncio solarengo
Vento em quietude
Não corre uma brisa sequer
Só o frio vagueia por aí
Vale do Lis a nascente
Majestosa Snra. do Monte

As Cortes maravilhadas
Nas suas terras alcantiladas
e encantadas

Aurora de bonança
Afinal,
o Paraíso existe mesmo!...

António Almeida Nunes

Dez 2013 – blogue “dispersamente”

2013/06/20

O dia nasce radioso!...



O dia nasceu demasiado cedo, para mim, hoje... 6 horas da manhã, os sinos tocam nos campanários das igrejas do vale do Lis e da encosta da Sra. do monte.

Até já...
Bom dia...
Vou dormir...

2013/06/12


2013/05/25

Publicidade ao novo romance de Miguel de Sousa Tavares?


A lua cheia estava a alumiar as Cortes e a Sra. do Monte... 


Que dizer?

Que o Ministério Público levantou um processo ao Miguel de Sousa Tavares?
Que ele pediu desculpa porque não queria ofender a instituição Presidência da República?
Que MST não gosta do político Cavaco Silva?
Quem gosta?!

Que pode ser condenado a uma pena de prisão entre 6 meses e 3 anos, se se provar que ofendeu a dignidade do Presidente da República como órgão de soberania?
Soberano de um protetorado?! ...

Boa propaganda ao novo romance de Miguel de Sousa Tavares, apresentado nestes dias!
-
facebook24052013 Ler carta aberta (mais uma... sempre oportunas...)

@as-nunes


2013/05/12

Saudade?...


[...]
que direi da saudade? é a memória
a deflagrar no tempo que se vive.

Vasco Graça Moura
garrett, numa cópia perdida do frei luís de sousa
(21.12.1843) poema de vasco graça moura com
uma fotografia de ana gaiaz na editora campo das letras
p.21
@as-nunes

2013/05/01

Que fazer, tenho esta vista mesmo à minha frente, sempre igual sempre diferente?! ...

Sra. do Monte, Sª da Maúnça (cordilheira Serra d´Aire e Candeeiros), Cortes, Vale do Lis... 
(...)





Num momento de pausa... há dias atrás.
Cá está mais um ciclo das rosas. 
Serão as mesmas de outros anos? ...
@as-nunes

2013/04/25

Pássaros escritos em palavras aladas ...


Os pintassilgos já estão a alimentar as crias desta época...
 Aqui está outro ninho (verdelhões?)... mesmo em frente à janela do meu escritório, virado a nascente...
 E mais além 
de permeio
 o vale do Lis
que enleio
a sra. do monte 
no horizonte 

====================================================================
Claro que não me esqueço do 25 de Abril
mas também já não consigo prestar atenção
ao que diz o Presidente desta República
no qual eu não acredito, NÃO! ...

@as-nunes

2013/04/23

Boa tarde... sentado à minha secretária, a escrever... lá fora está assim...



Do lado de lá, do outro lado do vale do Lis (perto da nascente)... 7 horas da tarde...

Bom dia!...

Hoje, do lado de cá, ao nascer o dia, já a gatinhar bem!...


RAIZ

Por que vivo? Que força, calma, essência
me faz sentir, pensar, me faz querer?
Por que motivo tenho a consciência
dos atos que pratico e do meu ser?

Qonde começa e acaba uma existência?
Por que me sinto e dão esse prazer?
Que vem de ser vontade e inteligência?
Onde existiam antes de eu nascer?

A minha vida.. Que é a minha vida?
Sei que proveio de outra vida igual,
mas esta e a outra quem a gerou também?

E mais, e toda a série indefinida
de que fonte brotaram? Foi do Mal?
Vejo-o mais claramente do que o Bem!

Acácio de Paiva
1863-1944
@as-nunes

2013/04/02

Por terras de Afonso Lopes Vieira e do Rio lis e de cheias...

O vale do Lis, belos freixos no seu hábito de folhagem primaveril e os campos, dos mais produtivos, alagados como desde sempre acontece... do lado de cá, os Lourais, do lado de lá, as Cortes, corrente da direita para a esquerda, na fotografia...


AS PAISAGENS

A cada uma, alegre ou triste,
Que inda haja, olhai-nos bem;
Que em breve já não existe
Onde poise o olhar de alguém…

Affonso Lopes Vieira
País Lilás
Desterro Azul
1922

-

Descansa em paz, Afonso Lopes Vieira.
Enquanto eu estiver ciente do que ando a fazer,
Mesmo que esta e outras paisagens
Deixarem de existir ,
Nelas continuará a haver
Alguém que lhe poise o olhar!

(aqui muito perto, na margem de lá do rio Lis, ainda hoje existe (em rápida decadência) a casa onde Afonso Lopes Vieira viveu alguns anos...)

@as-nunes

2013/02/22

Do lado de lá (enésima primeira vez...)


Há um tipo 
do lado de lá
que não se cansa de me mirar
está sempre a fotografar
chega mesmo a cansar
só de o ver a fotografar
sempre de nariz no ar
a olhar 
Será repórter 
fotógrafo de algum jornal 
talvez de uma revista ?
Ou será só uma mania?
Deve ser isso
Manias ...

Está farto de saber

quem eu sou
que estou aqui 
para sempre
a toda a hora e instante

Cada instante que ele escolhe!

Como é que ele faz a escolha
desse preciso instante?

Cortes, vale do Lis, Sra. do Monte, Alto da Maúnça
22 de Fevereiro de 2012

@as-nunes

2013/01/27

Olá como vão? Deste lado de cá estava-se bem, ontem...


Do lado das Cortes, renques de árvores frondosas a bordejarem o rio Lis e que resistiram, mais que as doutras terras, à fúria dos ventos do dia 19 próximo passado, o casario, o campanário da igreja de N. Sra. da Gaiola, por trás adivinham-se os cumes da Sra. do Monte, a nascente do rio Lis, um pouco mais à direita, também escondida pela linha de horizonte do outeiro do cemitério, a paisagem, toda ela, a acenar-nos, airosamente, mal sabendo que hoje já o dia estaria novamente chuvoso...

O tempo passa, estes ares e olhares permanecem...
@as-nunes

2013/01/16

Era só para vos saudar...

Do lado de lá.  Uma visão, sempre igual, sempre diferente ...
 Todos os anos floresce num local recôndito do jardim, como que a querer passar despercebida. Não consegue...
A Tina. Estava a fazer-se desentendida... mas lá abriu um olho para a fotografia...

SOMOS TODOS POETAS

Porque não queres os versos que te nascem
Como rebentos pelo tronco acima?
Porque não queres a inesperada rima
Dos sentimentos?
Olha que a vida tem desses momentos
Que se articulam numa cadência
Tão imprevista,
Que é uma conquista
Da consciência
Não ser um túnel de negação...
Brotam as folhas que são precisas
E outras folhas que o não são.

Miguel Torga
Cântico do Homem
Ed. autor - Coimbra, Janeiro de 1974