Mostrar mensagens com a etiqueta Apresentação de livros. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Apresentação de livros. Mostrar todas as mensagens

2017/04/23

Apresentação do Romance "Ai! Joaquinita . um crime à beira de água" de Pedro Moniz



Tive a suprema honra de ser convidado para apresentar o Romance de Pedro Moniz, "Ai! Joaquinita - Um crime à beira de água".

Ora:
Quem é Pedro Moniz?
Pedro Moniz de Almeida Pereira nasceu em Leiria a 3 de Outubro de 1971. Residente na Barreira, cursou o ensino secundário no Colégio Conciliar de Maria Imaculada, da Cruz da Areia (Leiria), até ao 9º ano. No Liceu Francisco Rodrigues Lobo, também em Leiria, concluiu o complementar, sendo galardoado com o prémio Morais Rosa, que distinguiu o aluno com notas mais altas no 10º e 11º anos, nas áreas de Ciências e Humanísticas.
É licenciado em Direito, pós-graduado em Estudos Europeus pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e advogado.
Exerceu as funções de jurista em estágios profissionais na Câmara Municipal de Leiria e na então IGT (Inspeção Geral do Trabalho) de Portalegre.
Fundou o Jornal da Barreira, organizou a antologia de Poesia e Prosa do General Oliveira Simões e tem sido colaborador da imprensa regional. Em 2011, publicou o livro D. António Antunes Bispo de Coimbra e em 2016 lançou a coletânea de poesia Pérolas de Vida
-
A realização do vídeo esteve a cargo de Maria Padrão, com presença no FB em https://www.facebook.com/maria.padrao.10 e a produção e montagem é de António Nunes.

Sinopse do romance:
O ano de 1928 começou, como sempre, com renovadas esperanças de prosperidade e felicidade. Joaquina Duarte aceitou fazer um favor aos tios da Quinta da Cerca, nas Cortes - Leiria, e deslocou-se a casa deles para auxiliar nas tarefas domésticas, já que a tia estava prestas a dar à luz.
As despreocupadas e inocentes dezasseis primaveras tinham sido vivenciadas com o espírito ledo. A vida era harmoniosa, o coração estava ocupado por um nobre sentimento de amor, que até era correspondido, crescia no seio de uma família que a amava e de uma paróquia que a acolhia maternalmente.
Em circunstâncias misteriosas, contudo, Joaquina Duarte aparece morta no rio Lis. O que terá acontecido? Quem ou o que terá provocado a sua morte? É o que Pedro Moniz procura desvendar, recriando a seu modo o clima tenso que rodeou este acontecimento insólito no meio pacato da região. (in contracapa do livro, ed. Textiverso).
---   
Vídeo em que Pedro Moniz fala do seu novo livro, o Romance "Ai! Joaquinita - CRIME À BEIRA DE ÁGUA"

2017/04/20

Ruy de Carvalho em Leiria na divulgação das linhas de rumo para a APpeas - Associação Portuguesa de promoção do Envelhecimento Ativo e Saudável,


Jorge Gameiro teve a ideia de se lançar na empresa de escrever um livro que poderia constituir-se como uma rampa de lançamento e Manual para o Envelhecimento como forma de colaborar na implementação da APpeas - Associação Portuguesa de Promoção do Envelhecimento Ativo e Saudável.
E conseguiu esse intento graças ao "esforço colaborativo de um alargado número de pessoas e organizações, que com a sua entrega, conhecimentos e saberes, contribuíram para o mesmo." Como o próprio autor reconhece no capítulo dos "Agradecimentos".
Uma colaboração que se tem de destacar pelo seu notório significado mediático e de atitude cultural é a do grande e altamente homenageado ator Ruy de Carvalho. O Prefácio deste livro, "Felicidade 100 Idade", que nesta sessão em Leiria se lançou ao conhecimento público, é de sua autoria. Ruy de Carvalho começa o seu Prefácio com uma frase que podemos classificar de lapidar: "A vida ao nos conceder naturalmente a liberdade, torna-nos obrigatoriamente dignos da felicidade.
Sem menosprezo por todas as outras colaborações permito-me destacar as do Dr. Gentil Martins e de Zaida Paiva Nunes, que se vê a integrar a mesa da sessão e em cujo decurso a apresentou oralmente.

Podemos conferir a pp 49-53 o que se diz sobre a APpeas. O título do ponto 2.3 A visão APpeas do envelhecimento ativo e saudável, cujo texto é da autoria de Batista Cabarrão, Presidente da APpeas e de Rita Andrade, Vice-Presidente da APpeas começa por identificar A APpeas e termina definindo as linhas mestras desta associação no seu contexto específico do envelhecimento ativo e saudável. Eis o que se diz acerca do que é a APpeas:
"A APpeas - Associação Portuguesa para a Promoção do Envelhecimento Ativo e Saudável, é uma instituição particular sem fins lucrativos e de âmbito nacional constituída em 2014, que não professa qualquer ideologia política ou religiosa e propõe-se defender a pessoa humana e os seus direitos individuais e sociais, qualquer que seja a sua condição, etnia, cultura ou nacionalidade."
Este livro está à venda por 10€ sendo que metade da receita daí resultante reverte a favor da APpeas.
É de destacar, nesta oportunidade, que o seu mentor da primeira hora é o engº Batista Cabarrão, um amigo de longa data, dos tempos em que trabalhámos juntos, no início dos anos 80, numa empresa de construção de máquinas para a indústria de calçado, a já extinta, Carvalho & Catarro, Lda. em Leiria. 
-
Consultar também http://dispersamente.blogspot.pt/2017/04/zaida-paiva-nunes-na-apresentacao-de.html

2017/04/02

António Almeida Santos Nunes apresenta o livro de Pedro Moniz «Ai! JOAQUINITA - Crime à beira de água»


Cabe-me a subida honra de ser o apresentador da obra e da vida literária do meu jovem amigo Pedro Moniz conforme cartaz acima.
Para além de me caber falar de Pedro Moniz, a quem me ligam laços de amizade e convívio de há largos anos, terei também o prazer de ter a companhia do Grupo Musical AdesbaCapella e de outro grande amigo e recente fráter, Pedro Jordão(*)  do Movimento Independentista Literário d´AQVS, que, muito brevemente virá à liça pública para defender as suas linhas mestras de orientação.
Vou fazer o meu melhor para não deslustrar a obra que, tão entusiasticamente, Pedro Moniz vai apresentar ao público no dia 22 deste mês: «Ai, Joaquinita - Crime à beira de água», edição da Textiverso.
Obrigado Pedro Moniz pela confiança e amizade depositados.
(*)
Pedro Jordão é um músico de longa experiência e de créditos firmados. Lançou recentemente o seu livro "textos cínicos de amargura variável", Editora Textiverso, 2016.
Participou na edição dum duplo CD "era tão azul", Poemas de Carlos Pires e Música de Pedro Jordão, que foi lançado em 2017, no Auditório do Museu do Papel em Leiria. 

2016/11/27

Zaida Nunes apresenta livro de Adélio Amaro - Abraçar uma Estrela


Zaida Paiva Nunes fez a apresentação na Biblioteca Municipal de Alcanena, no dia 26 de novembro de 2016, do livro de poemas de Adélio Amaro, «Abraçar uma Estrela».
A sessão decorreu em ambiente franco e aberto de Encontro do Grupo de Poesia e Cultura da Biblioteca Municipal de Alcanena, alargado. Foi muito participado e, no seu decurso, houve ocasião de falar de Adélio Amaro e da sua versátil e muito preenchida carreira como Escritor, Poeta, Editor, Jornalista e muitas mais facetas, que constituem o espelho de todo o seu trabalho em prol da Cultura, Associativismo e Cidadania. Um Cidadão em pleno, dedicado às causas da sua terra Natal, Leiria, dos Açores, Algarvia, terra do seu pai, da Comunidade Portuguesa espalhada por todo o mundo, particularmente, Europa, Brasil e América do Norte. Enfim, só passando os olhos com atenção e tempo pelo seu curriculum e historial bio-bibliográfico é que se poderá ficar com uma ideia aproximada de toda a riqueza da sua atividade sócio-profissional, apesar de ainda estar no fulgor da sua idade temporal.













.---.

Foto tirada aquando da apresentação acima referida
nota de abertura ao cv abaixo:

ADÉLIO AMARO, Comendador Grande Oficial, nasceu em 1973, em Leiria, onde reside.

É um apaixonado pelos Açores tendo feito os levantamentos fotográfico e histórico das quase 160 freguesias, dos 19 concelhos das 9 ilhas dos Açores.

Entre vários cursos frequentou Design da Comunicação na ESTGAD, Caldas da Rainha, e História de Arte do Século XX, na Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa.

Foi Jornalista Profissional (1996-2005) e diretor de vários jornais. Atualmente é director executivo do jornal Gazeta Lusófona (Suíça) e colabora na imprensa de Portugal, Suíça, França, Canadá, EUA e Brasil. Tem cerca de 4 mil artigos publicados em mais de 80 jornais e revistas.

É fundador e foi sócio gerente da editora Folheto Edições & Design (2003-2015) e é coordenador cultural da editora Portugal Mag Edições, em Paris (França).

Já participou em mais de duas dezenas de congressos e ações de formação, em outros tantos países, na Europa, Ásia e América.

Com várias intervenções, palestras, prefácios e apresentações, moderou a apresentação de mais de 400 livros.

Fez 14 exposições individuais de pintura e fotografia, em Portugal, Suíça e Japão.

Foi Deputado da Assembleia Municipal de Leiria e presidiu a várias associações, sendo, atualmente, fundador e presidente da Associação de Investigação e Cultura dos Açores/Leiria (Biblioteca com mais de 7 mil volumes entre outra documentação) e vice-presidente do Centro de Património da Estremadura.

Referenciado em vários manuais, é autor de 25 livros e cadernos e coordenador da Antologia de Poetas Lusófonos em 24 países de todos os Continentes, já com 7 volumes e mais de 300 poetas, e da coleção nacional "Etnografia e Tradição" com os Ranchos Folclóricos, as Bandas Filarmónicas e os Grupos Corais.

Autor dos Brasões das Freguesias da Barreira (Leiria) e Algarvia (Açores).

Diversas vezes distinguido onde se destaca:

Medalha Prémio Especial pelo Ministério do Ambiente, Lisboa, 1998;

Troféu de Cultura do Orfeão de Leiria, 2002;

Medalhas e Diplomas Reconhecimento e Honra ao Mérito pelo Museu Maria da Fontinha, Castro Daire, 2004, 2005 e 2007;

Diploma e Medalha Austragésilo de Athayde, pela Academia de Letras e Artes de Paranapuã, Rio de Janeiro, Brasil, 2005;

Diploma de Honra ao Mérito, do Elos Clube de Leiria, 2007;

Grande Colar de Ouro, Diploma Grande Oficial e Comenda das Artes Visuais da Associação Brasileira de Desenho, 2007;

Honra ao Mérito do Elos Clube de Alcanena, 2008;

Medalha de Bronze da Cidade de Leiria (2014);

Título Honorífico de Cavaleiro da Ordem da Associação Brasileira de Desenho, 2014;

Membro de várias Associações e Academias em Portugal, França, Suíça, Brasil e Canadá.


2016/11/07

Pedro Jordão: apresentação do seu livro «Textos cínicos de amargura variável" - 5 Novembro de 2016

AQVS- Movimento : Pedro Jordão: apresentação do seu livro «Textos cínicos de amargura variável" - 5 Novembro de 2016

***
***
O blogue acima, aqui "linkado", não deverá ter vida duradoura. Foi criado com a intenção de servir de plataforma de estudo e reflexão sobre os princípios e métodos científicos a usar tendo em vista um movimento que ficou em coma logo à nascença. E parece que não dá mostras de ser capaz de vingar.
A ver vamos...
Assim sendo, aqui deixo as fotos que eu tirei no decorrer do lançamento do livro do meu caro amigo e companheiro tertuliano dos "Serões Literários das Cortes", Pedro Jordão.
Conheço o Pedro Jordão desde há dois anos, talvez. Já tenho alguma dificuldade em me situar corretamente no tempo que vai passando a uma velocidade que, cada dia que passa, mais e mais me impressiona.
Ah, não o conhecem?! Então leiam o que o "Jornal das Cortes" já publicou. É só seguir o link.
Se o quiserem ouvir a apresentar o seu livro "textos cínicos de amargura variável", Ed. Textiverso - 2016 podem abrir um vídeo que eu próprio produzi. Ressalve-se, desde já, o amadorismo desta produção, como de tantas outras que já armazenei no meu canal do YouTube. 











2015/12/02

"Abraçar uma Estrela" - Apresentação do livro de poemas de Adélio Amaro



Apresentação feita em 30 de Novembro de 2015
Fundação da Caixa de Crédito Agrícola de Leiria







Um momento a recordar...

Uma oportunidade única proporcionada por Adélio Amaro, na excecional sessão cultural que nos proporcionou quando da apresentação do seu livro de poemas "Agarrar uma Estrela" no passado domingo, 30/11/2015, na Fundação Caixa Agrícola de Leiria.

Por acaso (quer dizer, raramente saio de casa sem uma máquina fotográfica/vídeo) consegui fazer esta gravação com a minha Nikon D3200 com filtro UV. Estou espantado com a quantidade de visualizações já contabilizadas em 2 dias. Claro que o facto de ter sido publicado no FB do Adélio lhe está a dar muita visibilidade, o que, aliado ao facto de se tratar de ver e ouvir o Carlos Moisés da Quinta do Bill, acompanhado ao piano por Inês João, seria inevitável. Estou a tratar de preparar uma montagem especial para publicar no YouTube, na minha conta. Justifica-se plenamente. 


2015/10/19

SONHOS - Um novo livro de Poesia da Zaida (Fotografias e montagem vídeo)

Apresentação do livro "SONHOS" de Zaida Paiva Nunes
18 de Outubro de 2015
Associação Cultural "SEMPRAUDAZ", ao Centro Cívico Espaço Eça - em Leiria

























































Norberto Santos, Isabel Santos (irmã), Vitor Nunes (irmão), Zaida Paiva Nunes (autora do livro), António Nunes (eu), Teresa Nunes, Maria de Lurdes (irmã).

O Miguel Reis (sobrinho) e Ana Duarte (namorada)
Paulo Rodrigues (marido da Inês)  e Maria Inês (filha)
---
https://drive.google.com/file/d/0BxQSPO7qWKkbLXRJc2xVYUZ5NWs/view?usp=sharing

(Índice orientador:) - Muito Obrigado/a a todos os amigos presentes -
até 1,56 min (Beatriz Sá Vieira em guitarra clássica)
1,57 min Isabel Soares a declamar "Quantos sonhos, os meus"
3,12 min David Teles Ferreira a declamar "O meu sonho" p. 14
4,18 min Zaida P Nunes inicia a sua exposição
11,33 m (ref à Mafalda Moura )
12,00 m (ref particular aos cunhados/meus irmãos e sobrinhos de Viseu e do Porto)
12,16 m (Ref à mãe Eva Paiva - entrega flores)
14,13 m (intervenção de Bea Sá Vieira a finalizar. Obrigado Beatriz...)

-
Vídeo-resumo conforme está publicado no Facebook 
https://youtu.be/dtCHllPLkok